Wallex – Em busca do sonho

No mundo conturbado em que vivemos, e perante as contrariedades e as pressões do dia a dia, é extremamente importante fugir à rotina e saber “desligar”. Trabalhamos, por vezes incessantemente, para alcançarmos o tão desejado sucesso, para termos mais este ou aquele bem material, mas esquecemo-nos de viver a vida, de desfrutar dos amigos e da família e de ter momentos de lazer, que nos permitam repor energias e seguir em frente. Os sonhos ficam demasiadas vezes para trás, ameaçados por um quotidiano quantas vezes cinzento, sem brilho, sem emoção. Contudo, ainda há quem reme contra a maré, quem agarre com força os seus sonhos, quem não desista nunca, quem batalhe para concretizar os seus projetos de vida e quem queira partilhar com os outros o que de melhor tem. Nos tempos difíceis que vivemos, a música, a literatura, a pintura e todas as outras formas de expressão artística têm sido desvalorizadas, menosprezadas, vergadas por uma sociedade dominada pelo materialismo, pelo pensamento científico, pelo conformismo. Um mundo em que as humanidades, em geral, e as artes e a cultura, em particular, não são devidamente valorizadas não pode ser um mundo feliz. Por isso, para o ajudar a escapar à rotina, para divulgar um pouco da música que, por cá, se vai fazendo e para lhe dar um exemplo de garra e de determinação, fomos ter com Alex Carvalho, um jovem de Coimbra que começa a dar passos importantes no mundo da música. Leia a reportagem e fique a saber tudo aquilo que temos para lhe contar. Já agora, ouça música e, sobretudo, não se esqueça de ser feliz!

cwlgd73wgae1vnk.jpg

 

Quando, com apenas dez anos, começou a aprender, por iniciativa própria, através de livros e tutoriais, a tocar guitarra, Alexandre Carvalho não podia imaginar que um dia a sua vida pudesse passar pela música, mas hoje, oito anos depois, ter uma carreira musical é mais do que apenas um sonho, é um objetivo perfeitamente ao seu alcance.

O gosto pela música, que diz sempre ter estado presente, levou-o a aprender também a tocar bateria e piano e a inscrever-se na Academia de Música de Coimbra. Aí aperfeiçoou os seus conhecimentos de guitarra, que mais tarde se revelariam essenciais no início da sua aventura no youtube.”A música sempre fez parte da minha vida e a certa altura decidi começar a fazer covers para o youtube. Inicialmente tocava só guitarra, mas com o passar do tempo o interesse pela parte vocal foi surgindo, e foi aí que tudo começou”, recorda.

Com a experiência entretanto adquirida, Alex resolve desafiar-se a si próprio, aventurando-se na escrita e produção das suas próprias músicas, ainda que de forma muito amadora. “Andava a fazer covers para o youtube há já algum tempo e cheguei a um ponto em que isso já não me preenchia, precisava de algo mais. Peguei no papel e na caneta e fui escrevendo as minhas letras, que depois gravava com um microfone que tinha lá em casa, usando beats que sacava da internet. Posteriormente desenvolvi também o gosto pela produção musical e, através de um computador e de um piano midi, comecei a criar os beats para as minhas músicas .”

Com o objetivo de triunfar no mundo da música e de explorar terrenos desconhecidos, Wallex (nome artístico) decide levar as coisas mais a sério e procurar um estúdio onde lhe dessem as condições  necessárias  para poder apresentar o seu trabalho ao mundo. “Começar a gravar singles foi iniciativa minha. Queria fazer algo mais profissional e encontrei um estúdio em Aveiro que me transmitiu a confiança de que necessitava para avançar. Foi aí que surgiu a ideia de gravar o meu primeiro single,”Mais do Mesmo”, que foi lançado a 7 de Setembro em todas as plataformas digitais”, afirma.

Para Alex, que tem como referências nomes como Agir, Jimmy P, Justin Bieber e Tory Lanez, ter a oportunidade de gravar um single com Michael Ferreira, produtor nacionalmente reconhecido, foi algo de inacreditável, mas o jovem músico não pretende ficar por aqui. “Eu costumo sempre dizer que não tenho sonhos, tenho objetivos, e um dos meus maiores objetivos é gravar um Cd, mas sei perfeitamente que ainda tenho um longo caminho pela frente. Para já vou lançar um novo single com o nome “Deixa-te levar”, que vai sair dia 8 de Dezembro.”

Mas se pensa que tudo tem sido fácil na ascenção de Wallex, desengane-se. Como em muitas outras histórias de sucesso, o seu percurso tem sido marcado por altos e baixos e por muitos obstáculos. “Enquanto artista independente torna-se bastante complicado fazer a gestão da carreira e triunfar no mundo da música. Não tenho uma editora por trás que me diga qual é o caminho a seguir e que me apoie. Um artista independente tem que bater a muitas portas e preocupar-se com coisas que um artista com contrato não tem que se preocupar. Não é fácil ser cantor e manager ao mesmo tempo, mas com esforço e gosto por aquilo que se faz tudo se consegue”, refere.

Apesar de já sentir um grande carinho por parte do público, que frequentemente lhe envia mensagens de apoio e que demonstra que aprecia o seu trabalho, Alex mantém os pés bem assentes no chão e não se deixa deslumbrar. “Normalmente quando um artista está a começar as desilusões sucedem-se. Tem-se muito a ideia de que basta fazer uma música e que as visualizações vão logo disparar, mas as coisas não funcionam assim. É preciso ter muita calma e paciência e. acima de tudo, muito trabalho e dedicação.”

Definindo-se como uma pessoa persistente, que não recua perante as dificuldades, e com muita vontade de aprender e de melhorar, Wallex revela-se indeciso na altura de escolher entre o prazer das atuações ao vivo e o trabalho de estúdio. “É uma sensação inexplicável quando vês uma música a ganhar vida a pouco e pouco, é um processo muito gratificante, mas também é um orgulho enorme quando estás a atuar ao vivo e sentes que o público está ali por ti, que gosta de ti e que conhece as tuas músicas, é demasiado bom, não há palavras.”

Quanto ao futuro, o jovem pretende continuar a lançar singles até um dia ter a oportunidade de alcançar o seu grande objetivo, colocando definitivamente o nome “Wallex” no mapa.

 

 

 

Advertisements