Catarina Oliveira – A determinação para a mudança

São dez da manhã de um domingo e Catarina levanta-se para fazer cardio, naquele que é apenas mais um dia normal na sua vida. Mesmo depois de uma semana cansativa, a conciliar ginásio, trabalho e estudos, parar não é opção.

Natural de Santa Maria da Feira, esta jovem de 19 anos, estudante de Educação Física e Desporto no Instituto Superior da Maia, define-se como uma pessoa determinada, ambiciosa e exigente consigo mesma e, em entrevista ao The Lux Life, vai revelar-lhe tudo aquilo que precisa de saber acerca da sua evolução física e deixar-lhe conselhos preciosos para que possa obter melhores resultados no ginásio. Não perca!

– Boa tarde!

– Boa tarde!

– Conta-nos como é um dia na tua vida! Como é a tua rotina? 

– Depende muito dos dias. Quando vou para a faculdade levanto-me sempre por volta das 6:30h e, nos dias em que trabalho de manhã, levanto-me às 6:00 h. Da parte da tarde, vou sempre treinar assim que saio da faculdade. Ao fim-de-semana costumo levantar-me às 10h para fazer cardio.

– Quando é que surgiu o gosto pelo desporto e como?

– Desde muito nova que estou ligada ao desporto e, com dois anos, já praticava natação. Aos oito anos entrei para a natação federada e lá permaneci até quase aos dezassete. Acabei por sair porque estava um bocado cansada daquilo, o ambiente não era agradável e já não me estava a fazer bem. Optei por me dedicar mais à escola porque precisava de melhorar a média para a faculdade. O meu pai tinha sofrido um acidente muito grave no meu 11º ano e a escola tinha ficado um bocado para trás nessa altura. Tinha que recuperar o tempo perdido. Quando deixei a natação, comecei a engordar bastante, mas também não liguei muito a isso. Nessa altura, o desporto ficou um bocado de lado.

– Quando é que decidiste que estava na altura de mudar e começaste a levar o fitness mais a sério?

– Quando reparei que já estava a ser demasiado descuidada comigo. Olhava-me ao espelho e não gostava do meu corpo. Engordei cerca de 9 kg e os níveis de massa gorda também dispararam. Já tinha entrado num ginásio, mas andava lá um pouco contra a minha vontade, não ligava muito àquilo, nem tinha qualquer rigor na alimentação. No entanto, houve um momento em que atingi o meu limite e percebi que tinha que mudar. Nunca tinha sido tão descuidada comigo.  Faz agora um ano e meio desde que decidi mudar a minha vida. Criei o meu instagram de fitness e comecei a ganhar cada vez mais gosto pelo treino. As alterações que ia notando no meu corpo faziam-me sentir bem comigo mesmo e isso motivou-me a continuar.

– Quais eram os teus objetivos quando entraste para o ginásio?

– Sinceramente, no primeiro ano em que estive no ginásio não tinha qualquer tipo de objectivo. Ia lá para passar o tempo e divertir-me um bocado. Demorou quase um ano para eu decidir que queria mudar a minha vida, definir objectivos a sério, e dedicar-me não só ao ginásio, mas também à alimentação.

– Quais foram as principais dificuldades que encontraste no início do teu percurso?

– Mesmo tendo sido nadadora de competição, eu não tinha quaisquer hábitos nem rotinas alimentares, por isso acho que a maior dificuldade foi mesmo aprender a comer. Não é fácil, de repente, começar a beber 2 litros de água e ter de fazer várias refeições durante o dia, de 2 em 2  ou de 3 em 3 horas, principalmente tendo que andar sempre a trazer as refeições de casa. Na parte do treino nunca tive grande dificuldade, até porque já tinha vontade e gosto para treinar, mas saber o que comer não foi nada fácil. Quem me viu começar diz que já nem pareço aquela rapariga gordinha que entrou no ginásio a fazer meia dúzia de exercícios. Aprendi a estabelecer uma relação equilibrada entre o treino, a alimentação e o descanso.

– Quais são os teus objectivos agora, tanto profissionalmente como a nível físico?

Profissionalmente espero um dia conseguir realizar o meu sonho de abrir o meu próprio ginásio, com o meu namorado, e de ser personal trainer. Gostava também que o meu instagram de fitness (@cattefitness) tivesse ainda mais sucesso, até porque sei o impacto que este está a começar a ter nas pessoas que me seguem e acompanham o meu trabalho. Sinceramente, nunca pensei que conseguisse ter tanto sucesso em tão pouco tempo. Tenho uma paixão enorme pelo que faço e isso é o mais importante, quem faz por gosto não cansa.

A nível físico, para já, quero atingir um corpo que me faça sentir satisfeita comigo própria e que me permita conseguir uma boa classificação na minha primeira competição de fisioculturismo.  Fora disso, não sei bem, mas a partir do momento em que começas a atingir determinadas características, começas sempre a querer mais e mais e fazes tudo para superar o teu nível anterior e é isso que eu quero fazer, ser sempre melhor.

Ontem na ausência do sono pus me a procurar fotos com diferenças de praticamente com um ano de diferença para ver o que mudou em mim num ano de treino, num ano com melhoras na alimentação, aprender cada vez mais a saber comer (que não é de todo deixar de comer) Uma coisa que mais salta à vista é até que a capa do telemovel mudou 😂😂🤦🏼‍♀️ Não são diferenças bombásticas de um ano, mas são ligeiras diferenças que marcam progressos de trabalho quer no ginásio quer na cozinha. Porque a mudança começa na alimentação Bom dia 🙏🏽😘 #beastmood #esmagaquecresce #tuquerestuconsegues #workoutmotivation #selfie #transformation #sexyisthenewstrong #sexyisthenewstrong #seamelhorversaodetimesmo #trainlikeabeast #tuquerestuconsegues #traindirtyeatclean #naraça #newbennings #foconofoco #womenshealthportugal #eusouwh #humpandpump #humpday #booty #nãotreinarsuperioreséparameninos #be_fit_in_portugal #fitnesslove #fitnessgirl #fitnessportugal #girlswhosquat #girlswithmuscles

A post shared by Catarina Oliveira (@cattefitness) on

– Descreve a tua alimentação. O que costumas comer, como são os teus cheat days, o que tentas evitar e o que não consegues evitar, mesmo sabendo que não é o melhor para ti.

A minha alimentação é muito variada, não procuro privar-me de nada nem ser demasiado exigente comigo própria, não acho que seja saudável. Apenas procuro ter uma alimentação consciente e equilibrada. Sei que treino bem para aquilo que como, e tento manter-me sempre na linha, durante a semana, para depois me poder mimar com algo fora do plano no fim-de-semana. Acho que quanto mais nos privamos mais fácil é cair na tentação. Não precisamos de nos privar de nada, mas sim jogar com a alimentação. Se hoje cometemos um pecado, no cheat day ou já não o fazemos ou cometemos menos pecados do que era suposto e a isso chama-se equilíbrio. Até o nosso corpo, o nosso metabolismo, precisa destes picos. Não procuro evitar nada, até porque ao longo do tempo o meu corpo/organismo deixou de ter interesse por certos alimentos, o corpo parece que se habitua e já não deseja. Mas não dispenso gelados, crepes, waffles com chocolate e natas, essas coisas vão ser sempre as minhas perdições.

– Qual foi a maior dificuldade que atravessaste ao longo de todo este processo de evolução?

– Muitas das vezes desmotiva um bocado quando o corpo parece que estagna e não sai dali. Nem peso, nem definição, nem aumento e isto foi o mais difícil de aceitar no início. Mas, com o tempo e a experiência, começas a perceber o porquê destas coisas e começas a ter mais paciência. Muitas vezes até percebes que estavas a fazer alguma coisa de errado.

– Qual era o teu peso quando começaste e qual é o teu peso agora?

– Quando saí da natação estava com uns 64kgs e a partir daí foi o descalabro. Desleixei-me e cheguei a pesar 73kgs. Depois, com o meu treino no ginásio consegui perder 13 kgs de massa gorda, mas como ganhei 3 kgs de músculo acabei por me fixar nos 63 kgs. Actualmente, devido a  alguns problemas de saúde de foro psicológico, tenho vindo a perder bastante peso e estou com 59/60kgs, mas tenho um IMC de 21 ou 22.

– Quais são os grupos musculares que mais gostas de treinar e quais é que gostas menos?

– No início, tinha uma enorme preferência em treinar inferiores, mas, com o tempo, fui aprendendo a gostar de treinar superiores e agora adoro. Adoro treinar ombros, costas e pernas. Mas treino todas as semanas todos os grupos musculares com muito gosto e vontade.

– Quais são os principais erros que as pessoas cometem que as impede de ter resultados?

– Esquecerem-se que a base está toda na alimentação. A forma como comes vai definir como treinas, como recuperas, como o teu corpo e os músculos recuperam, como cresce, tudo. O músculo precisa de treino, mas precisa muito mais de uma alimentação dita correta. E não é preciso dietas malucas, regras, coisas obsessivas que deixam de ser saudáveis, mas sim ter bons hábitos alimentares, saber comer, o que comer e quando comer, fazer boas refeições.

– Qual é a importância do uso de suplementos para se atingir os objectivos?

– Se não souberes comer, não vale a pena suplementares-te. Se não sabes treinar, nem precisas de o fazer. Os suplementos são isso mesmo, um suplemento. Sou a favor de uma proteína sim, mas apenas para quem sabe comer e treinar. Mais do que isso já tem que ver com as escolhas de cada um. Eu, por exemplo, tenho tido excelentes resultados apenas com a proteína Whey, porque sei que me alimento bastante bem e treino melhor ainda e, por isso, não sinto necessidade de tomar mais nada. Sinto que muita gente vai ao engano com os suplementos, principalmente na altura do verão com os termogénicos, queimadores de gordura e coisas para emagrecer, quando nem sequer treinam e nem sabem o que estão a tomar.

– Quais  os mitos acerca dos suplementos que consideras errados?

– Esta pergunta vem na sequência da anterior. Acredito que os termogénicos e os queimadores de gordura funcionam, apesar de não ser a favor dos substitutos de refeição porque não acho que isso seja correto. Não há nada que substitua uma boa refeição por mais leve que seja, mesmo para uma pessoa que queira emagrecer, mas como eu disse tem que ver com as opções de cada um e com o dinheiro que as pessoas estão dispostas a gastar. Também é preciso ter em atenção com a saúde, porque sim, os suplementos em excesso também fazem mal ao nosso organismo. Não aconselho ninguém a tomar seja o que for sem se informar com um profissional de saúde, ou pelo menos com alguém que perceba realmente do assunto, e não alguém do vosso ginásio que se pareça com um armário.

Antes de tomarem suplementos aprendam a comer, é o melhor conselho que posso dar. Não sou contra ninguém tomar o que quer que seja, mas não esperem milagres se não estiverem dispostos a trabalhar para atingir os vossos objetivos. Por melhor que um suplemento seja, se não comem corretamente, se não treinam de igual forma, se não se hidratam, e não estão dispostos a descansar o suficiente e a fazer sacrifícios nunca irão a lado nenhum.

– Para terminar conta-nos como surgiu a tua parceria com a Prozis. 

– Quando comecei a entrar “no mundo da suplementação”, foi logo com a Prozis. Já tinha ouvido falar e todas as pessoas que me aconselharam falaram-me da grande relação qualidade/preço que a Prozis oferecia. Passado uns tempos, li que a Prozis aceitava afiliados para fazer parte da sua equipa, inscrevi-me e acabaram por me aceitar. Não tenho qualquer tipo de patrocínio (quem sabe mais para a frente), apenas tenho uma parceira que me dá um cupão de desconto para partilhar com as pessoas.

 

a salvação do dia de hoje 🙏🏽😫 Não tenho falado muito sobre o assunto nem tenho dado notícias, mas também não há novidades, quem me acompanha sabe pelo q estou a passar de momento e pelas mensagens também merecem notícias. A verdade é que não tenho melhorado da depressão, pelo contrário, a coisa tem piorado e drasticamente mas noutra altura falarei mais sobre isso. Vamos ao vídeo de pernas 🍗 Hack série 15-12-12-10-8 #booty #humpday #humpandpump #eusouwh #workoutmotivation #womenshealthportugal #workoutvideo #buttworkout #booty #beastmood #bodybuilding #bumbumnanuca #be_fit_in_portugal #newbennings #foconofoco #3porsemana #eusouwh #legsday #womenshealthportugal #juntossomosmaisfit #fitnessgirl #girlswhosquat #girlswithmuscles #legsworkout #mondays #gymwear #nãotreinarsuperioreséparameninos #naraça #legsday #beastmood #legsworkout

A post shared by Catarina Oliveira (@cattefitness) on

Advertisements