Em contagem decrescente

Faltam apenas dois dias para o tão esperado jogo da temporada. O Benfica enfrenta o Porto na Luz num jogo que talvez decida o novo campeão ou a continuidade da hegemonia dos encarnados nos últimos 3 anos.

No ano passado, mais ou menos pela mesma altura, era o Benfica que se deslocava a Alvalade com a intenção de vencer o jogo e passar para o primeiro lugar. Na altura, 2 pontos separavam águias de leões e os encarnados venceram o jogo por 1-0 e nunca mais sairam do primeiro lugar.

Este ano é o Benfica que se encontra em primeiro com 1 ponto a mais que os dragões, que vão fazer de tudo para vencerem o jogo e passarem para o primeiro lugar, que deixaram fugir na jornada anterior ao empatarem com o Vitória de Setúbal depois do deslize dos encarnados na Mata Real.

Os encarnados não se podem dar ao luxo de perderem mais pontos frente ao seu maior adversário para a luta do título deste ano. Essa pressão terá de ser bem gerida pelo Benfica, que já teve uma larga vantagem sobre o Futebol Clube do Porto que aos poucos foi deixando escapar.

Em relação aos dragões, e como foi dito anteriormente, estes têm que vencer para ultrapassar o Benfica no primeiro lugar, mas o facto de estes não terem conseguido aproveitar o deslize do Benfica em Paços para passaram para a liderança, pode resultar a favor  dos encarnados que ganharam novo fôlego com a manutenção do primeiro lugar.

download

Mas a realidade é que o Porto de Nuno Espírito Santo está em crescente e, excetuando o empate no Dragão frente aos sadinos, os portistas vêm de uma série de 9 jogos sempre a vencer e com muitos golos marcados, indo então para a Luz com a motivação em alta, e com “ganas” de recuperar a oportunidade perdida na jornada anterior.

Apesar da motivação extra de jogar no Inferno da Luz, onde vai poder contar com o apoio dos seus adeptos, o Benfica vai entrar em campo pressionado para vencer um Porto que tem vindo a subir de forma ao longo da época, contrastando com o Benfica que parece que tem vindo a perder força depois de uma primeira metade de campeonato muito positiva.

Os onzes escolhidos não devem deferir muito do que têm sido os onzes habituais de Rui Vitória e Nuno Espírito Santo, mas há que ter em conta o cansaço dos internacionais que foram chamados às respetivas seleções na hora de escolher a equipa.

o-classico-2.png

Do lado das águias, Ederson, Pizzi, Nélson Semedo, Eliseu, Lindelof, Zivkovic e Jímenez foram os internacionais chamados,  tendo Lindelof e Jímenez voltado lesionados, e Eliseu tocado, sendo que no caso do mexicano, é certo que não vai a jogo.

Do lado dos dragões, Maxi Pereira, Danilo, André Silva, Layún e Herrera foram chamados a representar as suas seleções, tendo regressado todos nas melhores condições.

Espera-se então um grande jogo na Luz, com um excelente ambiente e em que a palavra do dia vai ser vencer.

Advertisements