LIGA NOS : O MELHOR ONZE

Com a temporada 2016/2017 quase a terminar, e com a luta pelo título ainda ao rubro, estando, neste momento, o Benfica em melhor posição para renovar o título e conquistar o tetra, algo inédito na sua história, o The Lux Life propõe-se a apresentar o melhor onze do ano da Liga NOS, baseando-se em critérios como a regularidade, a preponderância para o esquema da sua equipa e a qualidade individual, bem como o número de golos, e de assistências.

Ederson Moraes 

imgS620I188972T20170123235149

Tendo começado esta temporada como número dois encarnado, atrás do também brasileiro Júlio César, Ederson Moraes acabou por conquistar a baliza benfiquista, frente ao Feirense (4-0), na sétima jornada da Liga, após a derrota do Benfica em Nápoles e, desde então, não mais abandonou o posto. Com apenas 12 golos sofridos em 25 jogos no campeonato, o guardião de apenas 23 anos é já uma certeza entre os postes, sendo um dos jogadores do plantel com mais mercado. As suas inúmeras exibições de alto nível, com defesas absolutamente decisivas, têm sido preponderantes para a segurança defensiva do clube da luz, permitindo ao Benfica continuar na liderança do campeonato. Para assegurar um lugar neste onze, Ederson superou a concorrência do espanhol do FC Porto, Iker Casillas, que tem feito também ele uma época bastante positiva, além de nomes como Rui Patrício e Marafona.

Nélson Semedo 

Estoril v Benfica - Primeira Liga

Para a posição de lateral-direito temos outro jogador encarnado, Nélson Semedo, que aos 23 anos desperta já a cobiça dos maiores clubes europeus, tendo sido apontado insistentemente como alvo do Barcelona e do Manchester United, de José Mourinho. Com 2602 minutos, repartidos por 29 jogos  na Liga Portuguesa, o jovem internacional português é um dos indiscutíveis no onze do técnico Rui Vitória, sendo, juntamente com Pizzi, o rei das assistências do plantel benfiquista. As suas boas exibições, aliadas à sua velocidade, ao pulmão inesgotável e à capacidade de desequilibrar no 1 para um, garantem-lhe um lugar neste onze, deixando para trás jogadores como Maxi Pereira, Bruno Gaspar e Edu Machado.

Felipe 

1024

Para ocupar um dos lugares no centro da defesa, temos Felipe Monteiro, conhecido apenas como Felipe no mundo do futebol. O defesa brasileiro chegou ao FC Porto no verão, vindo do Corinthians, e assumiu-se desde logo como o patrão da defesa azul e branca, sendo um dos jogadores mais utilizados por Nuno Espírito Santo. A sua qualidade no jogo aéreo e no desarme têm sido essenciais para a segurança defensiva dos dragões, que são, neste momento, a defesa menos batida do campeonato, com apenas 14 golos sofridos. Com 30 jogos na Liga NOS, o central de 27 anos já conseguiu conquistar os adeptos portistas, justificando por completo os cerca de 6 milhões de euros investidos na sua contratação.

Lindelöf

nintchdbpict000290012479

Para fazer dupla com Felipe, temos o defesa-central sueco, Victor Lindelöf, que, com 22 anos, é um dos jogadores encarnados que promete agitar o próximo mercado de transferências. Depois de na época 2015/2016 ter aproveitado as lesões de Luisão e Lisando López para assumir um lugar no onze de Rui Vitória, nesta temporada Lindelöf manteve a tendência, garantido um lugar no centro da defesa ao lado do capitão Luisão. Os 2700 minutos, distribuídos por 30 jogos na Liga NOS, não deixam margem para dúvidas acerca da sua importância para o treinador encarnado, e garantem-lhe um lugar na melhor equipa do campeonato português, à frente de Coates, do Sporting, vítima da temporada abaixo das expectativas da equipa verde e branca, do próprio Luisão, de Marcano e de Josué Sá do Vitória de Guimarães.

Alex Telles 

image

Chegou ao Dragão no verão, a troco de 6,5 milhões de euros, vindo do Galatasaray e assumiu-se, desde logo, como dono e senhor do lado esquerdo da defesa portista, roubando o lugar a um dos jogadores mais importantes do FC Porto na temporada passada, Miguel Layún. Sendo um lateral muito ofensivo, que gosta de subir no terreno e de apoiar o ataque, Alex Telles impressiona pela sua capacidade de assistir os seus companheiros (8 assistências para golo na Liga NOS), mas também pela sua capacidade defensiva, sendo muito eficaz a cobrir o espaço nas costas e a dobrar os centrais, fruto da sua velocidade e enorme capacidade física. Para fazer parte deste onze Alex Telles superou a concorrência de nomes como Rafa Soares (emprestado pelo Porto ao Rio Ave), Nelson Lenho, do Desportivo de Chaves, e Grimaldo, do Benfica, que começou bem a época, mas acabou por se lesionar falhando grande parte do campeonato.

Danilo Pereira 

591591192

 

Para a posição 6 a escolha esteve dividida entre Fejsa e Danilo Pereira (William Carvalho não esteve tão bem como em anos anteriores), mas a escolha acabou por recair no trinco portista, que benefeciou da sua maior regularidade, em comparação com o médio encarnado que falhou alguns jogos por lesão. Danilo Pereira, que chegou ao Dragão a temporada passada, é um dos indiscutíveis do técnico Nuno Espírito Santo e o motor do meio-campo portista, servindo como um tampão e permitindo a Óliver Torres libertar-se na manobra ofensiva. Esta temporada, o internacional português conta com 29 jogos na Liga e 4 golos marcados, um registo impressionante para um jogador da sua posição.

Pizzi

transferir

 

Para fazer companhia a Danilo Pereira, no meio-campo, temos Pizzi, médio encarnado que tem estado em destaque esta temporada, não só pela qualidade do seu futebol, mas também pelos seus golos e assistências (nove e oito respetivamente), que têm ajudado o Benfica a manter a liderança do campeonato. O internacional português custou aos cofres da Luz cerca de 14 milhões de euros, tendo justificado plenamente o avultado investimento e conquistado os adeptos benfiquistas que o veem como a extensão do treinador em campo. Para fazer parte deste onze, Pizzi superou nomes como Adrien Silva (sofreu duas lesões ao longo da época que o afastaram alguns meses dos relvados), Assis, Battaglia e Óliver Torres.

Gelson Martins

14860693702138

 

Se o ano passado Gelson Martins foi uma das principais revelações do campeonato, esta temporada foi de plena afirmação do extremo leonino. As boas exibições do jovem, de apenas 21 anos, despertaram já a cobiça de vários tubarões europeus, com o Real Madrid de Cristiano Ronaldo à cabeça, e Gelson Martins promete ser um dos nomes que vai agitar o próximo mercado de transferências. A sua velocidade e capacidade de desequilibrar no um para um são uma constante dor de cabeça para os adversários, que são muitas vezes obrigados a recorrer à falta para travar o internacional português. As suas nove assistências para golo fazem dele o rei das assistências do campeonato português e garantem-lhe um lugar neste onze, à frente de Daniel Podence, Iuri Medeiros e Hernâni.

Brahimi

f47a54b16402b998f14e289f0174f0d5

No outro lado do ataque, temos o internacional argelino do FC Porto, Brahimi, que à semelhança de Gelson Martins se destaca pela sua velocidade e capacidade técnica. Depois de um início de época algo atípico, em que não era opção de Nuno Espírito Santo, Brahimi ganhou o lugar já quase a meio da época, mas bem a tempo de se tornar um dos jogadores mais importantes na manobra ofensiva da equipa azul e branca. Em 19 jogos no campeonato, o extremo apontou 5 golos e assistiu para outros 4, sendo um terror para as defesas contrárias. Aos 27 anos o camisola 8 dos dragões pode estar a preparar-se para dar o salto para um grande europeu, mas para já ganha um lugar neste onze, deixando para trás Pedro Santos, Fábio Martins, Raphinha e Gil Dias.

Soares 

transferir

Tendo começado a temporada ao serviço do Vitória de Guimarães, onde apontou 7 golos e fez uma assistência em 16 partidas na Liga NOS, Tiquinho Soares chegou ao FC Porto no mercado de inverno e a estreia não podia ter corrido melhor. No clássico frente ao Sporting, o avançado exibiu-se a grande nível, e apontou os dois golos com que os dragões venceram o Sporting, mantendo assim o clube azul e branco na luta pelo título. Pelos dragões já conta com 12 golos e 2 assistências em 12 jogos no campeonato, números que fazem dele o segundo melhor marcador da liga, apenas atrás do sportinguista Bas Dost. O seu desempenho tem sido fundamental para a equipa portista e assegura-lhe a presença no melhor onze da Liga NOS.

Bas Dost

transferir-1

 

Na Na Na Na Na Bas Dost. Este é um dos cânticos que mais se tem ouvido para os lados de Alvalade, e não é para menos. O avançado holandês, que chegou a Lisboa no verão, a troco de 10 milhões de euros (contratação mais cara da história do Sporting), com a difícil missão de fazer esquecer o argelino Islam Slimani, não tem parado de marcar ao serviço dos leões, sendo por uma larga margem o melhor marcador do campeonato, ao fazer a bola entrar nas redes adversárias por 31 vezes. O ex-Wolfsburgo está inclusive na corrida à bota de ouro, estando no segundo lugar da lista, apenas atrás do astro argentino, Lionel Messi. Os seus números chegaram para ultrapassar a melhor época de Slimani com a camisola verde e branca e garantem-lhe um lugar neste onze. Destaque para Jonas, Mitroglou e André Silva que se apresentaram também eles em bom nível nesta temporada.

Técnico : Pedro Martins

Táctica : 4-4-2

E para vocês qual é o melhor onze da Liga NOS esta temporada?

Advertisements